CURTAS DO DIA (29 de Outubro de 2012)

LUCROS DA GALP AUMENTAM 57%
Nos primeiros nove meses deste ano a Galp apresentou um resultado de 277 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 57% em relação ao mesmo período de 2011. Representantes da companhia já manifestaram a sua preocupação por estes resultados negativos, avançando com aumentos substanciais já a partir de assim que for possível.

QUERIDO, MUDEI A ESCOLA
A Escola Secundária Luís de Camões, em Lisboa, e a Alexandre Herculano, no Porto, continuam à espera de serem requalificadas. A falta de verbas e a burocracia levaram a que ambos os conselhos directivos tomassem a opção de chamar a equipa do “Querido, Mudei a Casa” para proceder aos melhoramentos necessários.

DESISTÊNCIA ÉTICA
A Ordem dos Médicos decidiu retirar o processo que tinha interposto aos médicos do Conselho de Ética para as Ciências da Vida, por achar que já não faz sentido. E tem razão. Afinal, já passaram quase duas semanas. O antigo bastonário aponta o dedo ao Conselho Executivo da Ordem dos Médicos, dizendo que a intenção deles era apenas de caluniar os médicos do CNECV.

Miguel Oliveira da Silva, presidente do CNECV diz que tudo isto lhe dá vontade de rir. E a nós também. Que há para não rir nisto? No caso de Miguel Oliveira da Silva, a parte cómica vem da ausência de fundamento dos argumentos apresentadas pela Ordem dos Médicos para a retirada do processo. Ou seja, ele ri-se porque havia razões para manter o processo e eles não o mantiveram. Se isto não é cómico, não sei o que é o humor.

«Não é altura de fraquejar», DIZ MIGUEL RELVAS
Faltam vinte meses para terminar o programa de ajustamento e o ministro Relvas reitera a necessidade que o país tem de «terminar a tarefa que iniciou», só não afirma qual. O que lança várias possibilidades: Redução da despesa pública? Diminuição da taxa de desemprego? Aumento da competitividade? Combate à exclusão social? Combate à precariedade? Aumento das exportações? Aposta nas novas tecnologias? Reforma do sistema educativo? Tudo isto, e muito mais, são tarefas iniciadas. Qual delas é para terminar? A avaliar pelo desempenho, creio que nenhuma.

DE LISBOA A PEDAIS PARA HOMENAGEAR O INFANTE
Durante seis meses, Eric Feng pedalou dezoito mil quilómetros, da China até Portugal. Quando estava quase a chegar ao fim, em Sines, fanaram-lhe a bicicleta. (Tendo em conta que veio da China, pode-se considerar que Sines é praticamente ao lado de Lisboa.) Consta que isso terá acontecido porque Eric foi para as instalações da refinaria da Galp e declarou que «andar de bicicleta é saudável e custa menos dinheiro».

Anúncios

Sobre Joel G. Gomes

Escritor, guionista e cronista. Autor dos romances "Um Cappuccino Vermelho" e "A Imagem". Autor do livro 'Um Cappuccino Vermelho'. Guionista das curtas-metragens 'O Atraso' (realizada por David Rebordão) e 'A Chamada' (realizada por Vasco Rosa). Cronista regular nos jornais O Rio, Jornal do Barreiro, O Primeiro de Janeiro, Jornal da Bairrada e, menos regularmente, nos jornais Voz da Póvoa e Jornal do Alto Alentejo.
Esta entrada foi publicada em Linha Corrente. ligação permanente.

Muito obrigado pelo seu comentário. Note que esta é uma mensagem automática, por isso estou a agradecer um pouco às cegas. Quero acreditar que o bom gosto que o/a trouxe aqui se estende à qualidade do seu discurso.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s