off-date #8: CURTAS

De acordo com um relatório, redigido pelo Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida, o número de crianças nascidas através desta prática duplicou de 2010 para 2011. Acho estranho que os números sejam assim tão baixos. Seria de pensar que, com as audiências que a Casa dos Segredos tem, houvesse mais gente a aderir a este tipo de iniciativa. Por mim, já o disse antes e torno a dizer, a procriação medicamente assistida é coisa que não me interessa. Há situações em que me interessa ter um médico a assistir: o momento da procriação não é uma delas.

* * *

Os magistrados do Ministério Público e pessoal que trabalha no Observatório do Tráfico de Seres Humanos assinaram um protocolo que visa traçar o perfil do traficante de seres humanos. Em primeiro lugar, em vez de observar que tal fazerem alguma coisa? Em segundo, se isto for como a base de dados de ADN bem podemos ficar à espera. Consta que os perfis serão construídos com base num daqueles jogos de vestir bonecas que há na Internet. Se não houver WIFI, usa-se o “Quem é Quem?”.

 * * *

Os Reclusos Anónimos Organizados manifestaram-se, no final do passado mês, contra a sobrelotação e a falta de condições de higiene. Durante 24 horas fizeram greve de fome e durante sete dias não trabalharam. Meninos! Cá fora, o que não falta é pessoal a não comer e a não trabalhar durante muito mais que sete dias. Se nos querem impressionar têm de fazer melhor que isso.

* * *

O Conselho de Ministros autorizou o ministro das Finanças a proceder à entrada de Portugal no Mecanismo Europeu de Estabilidade. Portugal contribuirá inicialmente com cinco tranches de 400 milhões, num total de 2 mil milhões. Quando atingir a participação total, Portugal terá acesso a a 17,56 mil milhões de euros, valor que só será necessário para emprestar a algum país em dificuldades. Por outras palavras, países que têm pouco dinheiro contribuem para um fundo que os ajudará quando não tiverem mesmo dinheiro nenhum. E pagarão juros. Dias depois, o ministro Gaspar anunciou o aumento do IRS. E ainda estranham os consumidores estarem menos confiantes.

Anúncios

Sobre Joel G. Gomes

Escritor, guionista e cronista. Autor dos romances "Um Cappuccino Vermelho" e "A Imagem". Autor do livro 'Um Cappuccino Vermelho'. Guionista das curtas-metragens 'O Atraso' (realizada por David Rebordão) e 'A Chamada' (realizada por Vasco Rosa). Cronista regular nos jornais O Rio, Jornal do Barreiro, O Primeiro de Janeiro, Jornal da Bairrada e, menos regularmente, nos jornais Voz da Póvoa e Jornal do Alto Alentejo.
Esta entrada foi publicada em Linha Corrente, off-dates com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Muito obrigado pelo seu comentário. Note que esta é uma mensagem automática, por isso estou a agradecer um pouco às cegas. Quero acreditar que o bom gosto que o/a trouxe aqui se estende à qualidade do seu discurso.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s