postigo #11: THE KNOWLEDGE OF GOOD AND EVIL, de Glenn Kleier

“The Knowledge of Good and Evil” foi a minha primeira incursão à espantosa mente do novelista Glenn Kleier e deixou-me tão perturbado quanto maravilhado. Foi um completo mergulho no desconhecido e essa ignorância da minha parte fez com que apreciasse a história na sua plenitude, sem quaisquer ideias feitas.

O livro conta a história de Ian Barringer, um jovem arqueólogo, ex-padre e estrela de um programa de televisão, que desespera por saber o destino que calhou aos seus pais depois de mortos. É também a história de Angela Weber, a namorada de Ian e a sua âncora de sanidade. Ian quer, PRECISA, saber o que aconteceu aos seus pais e nada irá demovê-lo, nem mesmo a perda da sua vida, da sua alma ou do amor de Angela.

Lendo o parágrafo anterior, poderá parecer que Ian é um homem egoísta, preocupado apenas com as suas necessidades. Longe disso: Ian suporta todas estas privações porque o seu desejo maior é salvar aqueles que ama.

Há muito para ler, muito para absorver e interpretar. A descrição que Kleier faz do que nos espera para lá da Vida está solidamente estruturada. Ninguém pode afirmar com certeza se é ou não um retrato sólido, mas está convincente. Às vezes, diria eu, está convincente demais. A jornada que Ian faz aos abismos do Inferno, por exemplo, pode levar o mais céptico dos ateus a rezar para que o Inferno, caso exista, não seja tão mau quanto Kleier o descreve.

Primeiro volume de uma trilogia, “The Knowledge of Good and Evil” estabelece um patamar que será difícil de suplantar. Quinze anos decorridos desde a publicação do seu primeiro livro, “The Last Day” (publicado em Portugal sob o título “O Último Dia” pela Editorial Presença), espero que não demore tanto tempo até chegarem os próximos dois volumes.

Uma última nota: em conversa com o autor, ele adiantou-me que a escrita dessas duas obras está numa fase avançada. No próximo ano, se tudo decorrer conforme o previsto, publicará um romance fora da saga. Nas palavras do próprio, “needing a break from the Hellfire”.

Fico à espera das próximas obras e também à espera de ver isto no mercado português.

Anúncios

Sobre Joel G. Gomes

Escritor, guionista e cronista. Autor dos romances "Um Cappuccino Vermelho" e "A Imagem". Autor do livro 'Um Cappuccino Vermelho'. Guionista das curtas-metragens 'O Atraso' (realizada por David Rebordão) e 'A Chamada' (realizada por Vasco Rosa). Cronista regular nos jornais O Rio, Jornal do Barreiro, O Primeiro de Janeiro, Jornal da Bairrada e, menos regularmente, nos jornais Voz da Póvoa e Jornal do Alto Alentejo.
Esta entrada foi publicada em Postigos com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

Muito obrigado pelo seu comentário. Note que esta é uma mensagem automática, por isso estou a agradecer um pouco às cegas. Quero acreditar que o bom gosto que o/a trouxe aqui se estende à qualidade do seu discurso.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s